Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709, de 2018)

Texto integral da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Copiado diretamente do texto compilado pelo Palácio do Planalto, ao qual se recomenda a visita para conferir atualizações que porventura não tenham sido feitas ao texto abaixo. Os links encaminham ao site do Palácio do Planalto, então ao clicar lembre-se de voltar! Presidência da República Secretaria-Geral Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 13.709, DE 14 DE AGOSTO DE 2018. Mensagem de veto Vigência Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). Leia mais →

Meu vizinho tem um cachorro que late o tempo todo, o que posso fazer?

Com certeza você não vai convencer o cachorro a ficar quieto nem vai fazer nenhuma maldade, mas seu vizinho pode, e deve, tomar providências para fazer parar os latidos, que podem ser inclusive indício de maus tratos contra o animal. Leia neste artigo uma explicação mais extensa do que pode ser feito.

Clique aqui para ler →

Defesa em multas de condomínio: o que é, como avaliar, como fazer

As multas em condomínio são assunto polêmico, especialmente quando aplicadas de modo arbitrário ou abusivo. Neste artigo, você vai entender quando uma multa pode ser aplicada de modo legal; como avaliar se vale a pena apresentar defesa, ou se é melhor pagar a multa; qual o procedimento para se defender; como redigir sua própria defesa; e quando será melhor contar com um advogado para defender-se. Todo condômino tem direito a se defender contra multas. Leia mais →

Recebendo muitas ligações de cobrança? Veja o que fazer (1) se você tem dívida em aberto

Apesar de as empresas terem o direito de fazer cobranças a devedores, elas não podem abusar, constranger, tirar o sossego. Mesmo assim, é comum usarem serviços de cobrança telefônica de modo abusivo, ligando a qualquer hora, várias vezes ao dia, sem parar. O que pode ser feito? Este artigo apresenta uma estratégia possível para resolver a situação por meio judicial.

Clique aqui para ler →

Recebendo muitas ligações de cobrança? Veja o que fazer (2) se você não tem dívida em aberto

Apesar de o telemarketing e as cobranças telefônicas serem atividades legítimas, sempre há quem abuse, para transtorno das vítimas perturbardas por trocentas ligações ao dia. A situação é ainda mais grave quando a propaganda não tem sua permissão, ou quando a dívida cobrada não existe, ou está em nome de terceiros. O que fazer para recuperar o sossego perdido? Este artigo apresenta algumas estratégias para resolver a situação, tanto extrajudicialmente quanto por meio judicial, envolvendo inclusive indenizações.

Clique aqui para ler →

No tratamento de dados pessoais, o consentimento é o 'rei'?

Neste artigo, publicado originalmente no Jus Brasil, tentei explicar como o interesse público e autonomia da vontade são os fundamentos de todas as hipóteses de tratamento legítimo de dados presentes na LGPD

Clique aqui para ler →

Declaração de reconhecimento de direitos de posse e propriedade por usucapião

Apesar de não fazer prova de propriedade sem outros documentos que a sustentem, esta declaração pode ser usada em usucapião judicial ou extrajudicial como um elemento de apoio. Por ela, os confrontantes reconhecem os direitos do usucapiente sobre o imóvel, facilitando a usucapião. Todas as partes em itálico devem ser substituídas pelo que ali se pede. Leia, copie o modelo, e use como for melhor!

Clique aqui para ler →

Cuidados Digitais: privacidade, seguranca e os riscos da internet

Em 20 de novembro de 2020 participei, a convite da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT-5), de uma transmissão ao vivo onde apresentei os cuidados digitais como um paradigma de atuação em segurança e privacidade de dados pessoais. Foi puxado, mas apresentei bem o paradigma dos cuidados digitais, e agora o vídeo está à disposição de quem se interesse pelo tema. Assista!

Clique aqui para ler →

Notas sobre recusa de consentimento ao cadastro de dados biométricos

Neste artigo polêmico, originalmente publicado no Jus Brasil, apresentei meu ponto de vista sobre as situações em que a recusa em consentir com o fornecimento de dados pessoais para acessar determinado bem ou serviço podem ser usada para proteger dados pessoais, quase como numa legítima defesa. A recusa ao fornecimento de dados biométricos pode parecer estranha à primeira vista, mas é direito de todo cidadão. Agentes de tratamento, como empresas, devem adaptar-se a esta nova realidade. Este artigo apresenta algumas reflexões rápidas em torno desta recusa, esperando com isso prosseguir um debate recentemente aberto em torno do tema.

Clique aqui para ler →

Meu Primeiro Post

Olá! Estou iniciando esse blog em meu site para falar de vários temas em torno da proteção de dados pessoais e do direito urbanístico, meus dois grandes interesses. Mais notícias em breve. Um abraço!
#